Nos últimos anos, o e-Learning vem se expandindo e se consolidando, e consequentemente, até 2025 esta indústria deverá chegar a $350 bilhões de dólares. A pandemia aumentou a necessidade de ter conteúdos eficazes para a educação à distância. Neste contexto, o Design Instrucional tem servido como o meio para a criação dos programas de treinamento personalizados que atendam às diferentes necessidades do negócio.

O Design Instrucional – que é a criação das experiências de aprendizagem e materiais de forma que resulte na aquisição e aplicação dos conhecimentos e habilidades – vai muito além de criar cursos do zero durante esta nova era online, onde a maioria das nossas atividades intelectuais são realizadas na frente das telas. Então, vamos falar sobre por que o Design Instrucional é vital para sua estratégia de eLearning.

  1. Para desenvolver experiências de aprendizagem mais eficazes e inovadoras.

O design instrucional consiste em experiências. Mas o seu principal objetivo é a criação de novas experiências educacionais, ao invés de se basear nelas. É tarefa dos designers instrucionais ajudar a otimizar e estruturar as informações de maneira que  facilite a aquisição de conhecimento e trazê-lo para o nosso dia-a-dia. Portanto, a ideia desta disciplina é, como o próprio nome sugere, projetar uma experiência significativa. Com foco na experiência dos alunos, esta proposta garante a criação de experiências estimulantes, memoráveis ​​e representativas para o público do curso. Essas experiências têm o objetivo de deixar rastros, de impulsionar os alunos a continuar aprendendo e melhorando suas carreiras. Para que isso aconteça, é fundamental conhecer as preferências do público e criar um conteúdo que atenda às suas expectativas. Os Designers Instrucionais, então, precisam fazer uso de todas as ferramentas tecnológicas disponíveis e explorá-las para obter resultados excepcionais, uma vez que o meio deve ajudar o público a usar o ambiente de aprendizagem e todos os recursos disponíveis da forma mais eficaz possível.

  1. Para identificar as necessidades de treinamento.

Antes de criar um curso, é fundamental que o Designer Instrucional responsável identifique o tipo de treinamento necessário. De acordo com Oscar Blake (2000), a necessidade de treinamento está categorizada em três tipos: por discrepância – quando o desempenho é insatisfatório porque há uma lacuna no conhecimento; por mudança – quando há uma mudança na forma como eles costumavam realizar o treinamento; ou por incorporação – quando novos conhecimentos são agora considerados –  e deve ser reconhecida desde o início. Após realizar algumas reuniões com os membros integrantes da empresa e discutir o tema e o motivo pelo qual deveria ser feito um treinamento específico, o Designer Instrucional primeiro identificou a necessidade e, em seguida, a analisou. Este é o ponto de partida onde se definem os objetivos, o público-alvo, os problemas centrais a serem resolvidos, entre outros.

  1. Para evidenciar o seu público-alvo.

Ter um público-alvo claro é fundamental. Ao identificar a necessidade de treinamento, os Designers Instrucionais não podem esquecer seu público potencial… quem vai corrigir, mudar ou incorporar seu desempenho? Esta é uma pergunta que qualquer pessoa nesta disciplina deve fazer, pois sua produtividade dependerá de como os alunos irão adquirir conhecimento, como irão corroborá-lo e até mesmo como irão aplicá-lo. Eles são o centro dos cursos, porque cada ideia é pensada a partir deles e para eles.

  1. Para agregar valor ao aprendizado da sua empresa.

Embora o Design Instrucional não tenha contado com a virtualidade desde o início, atualmente ele desempenha um papel fundamental. A pandemia tornou o e-Learning imprescindível para a continuidade da formação, pois visa a educação à distância, principalmente por meio das diversas tecnologias da informação e comunicação aliadas a tecnologias de desenvolvimento dos processos de ensino e aprendizagem. Nesta linha, o Design Instrucional implica na adaptação de conteúdos existentes de vez em quando, mas, o mais importante, envolve também a criação de materiais educativos para uma aprendizagem assíncrona. Isso significa que os alunos não estão em sincronia com os Designers Instrucionais, então esses profissionais educacionais devem levar em consideração que eles não estarão alinhados no tempo, mas o conteúdo deve ser o mais claro possível para preencher essa lacuna. Na aprendizagem online, os instrutores assumem o papel de facilitadores e os alunos têm que trabalhar muito. Aliás, quem faz os cursos são, em geral, funcionários que precisam desse conhecimento para continuar trabalhando no seu negócio … quanto mais valioso o treinamento, maior sua eficácia.

  1. Para implementar metodologias comprovadas.

Embora existam várias metodologias para o Design Instrucional,  a maioria delas partem principalmente da mesma, que normalmente consiste em Análise, Design, Desenvolvimento, Implementação e Avaliação – ou ADDIE por sua sigla. Conforme mencionado acima, a maioria dos modelos atuais do Design Instrucional são variações do modelo tradicional e tem por finalidade preencher as etapas que faltam do original, como a iteração dos materiais ou o teste do treinamento. Dessa forma, a educação pode ser vista como um processo em evolução que deve estar atualizado e de acordo com as necessidades dos clientes. 

  1.  Para combiná-lo com ativos de marketing tradicionais e perfis diferentes.

O Design Instrucional pode ser considerado uma ferramenta de marketing. Sempre que os alunos entram em uma página educacional – seja um Sistema de Gestão de Aprendizagem (LMS) ou não – a ideia é capturá-los, motivá-los a fazer o curso como se fosse o melhor produto do mercado, em suma movê-los pelo funil para escolher o produto ou serviço desejado. 

Envolver os alunos como se fossem possíveis clientes é algo sobre o qual os profissionais de marketing conhecem bem. Os designers instrucionais podem trabalhar por conta própria, mas seus resultados aumentariam muito seu valor se trabalhassem lado a lado com alguns profissionais de marketing. Eles não apenas criam conteúdo variados – de infográficos a roteiros de vídeo – mas também os publicam ou até enviam newsletters de comunicação para promover cursos. Todos eles trabalham em um ambiente sinérgico com a finalidade de produzir o material de aprendizagem mais adequado. 

Levando em consideração todos os aspectos, nesta nova era pós-pandêmica, se uma empresa precisa treinar seus funcionários com respeito ao uso das suas plataformas, programas ou arquivos, a melhor opção é o Design Instrucional. Não só porque este cria e desenvolve cursos e planos de treinamento para um público-alvo específico, mas também porque analisa as necessidades do cliente, bem como dos alunos. Resumindo, o Design Instrucional é a base ideal para um plano de aprendizagem bem-sucedido. Se sua meta é alcançar melhores resultados de aprendizagem, envolvendo seus alunos e garantindo a retenção de conteúdo, é fundamental a aplicação das estratégias de design instrucional. E se você combinar isso com campanhas de marketing e comunicação de boa qualidade, seu público ficará ansioso para aprender!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>